DE 50 MILHÕES EM DÍVIDAS PARA 1,5 BILHÃO EM VENDAS NO ANO DE 2019

COMO O RAPPER E DESIGNER KANYE WEST VIROU O JOGO?


Em 2016 o rapper Kanye West virou capa de revistas e sites de notícia quando apelou ao CEO (chefe de operações executivas) do Facebook, Mark Zuckerberg, pelo Twitter que investisse 1 bilhão de dólares em suas “ideias”, já que estaria com dívidas no montante de 53 milhões de dólares.

Kanye nunca oficializou o investimento anjo de Zuckerberg, embora seja provável a aproximação de ambos, já que foram vistos juntos em um karaokê.


Nascido em Atlanta e crescido em Chicago, Kanye tem uma vida extremamente movimentada. Sua fama veio no começo dos anos 2000, quando era um produtor da “Roc-a-fella Records”, fazendo músicas para artistas como Jay-Z, Alicia Keys e Ludacris. O interesse de seguir uma carreira solo no mundo da música rendeu ótimos títulos. O rapper junta 21 Grammys e os aclamados álbuns: The College Dropout (2004), Graduation (2007), 808s & Heartbreak (2008), Watch the Throne (2011).

Entretanto, Kanye West não é apenas um músico.


A conexão entre hip-hop e streetwear, é extremamente forte, uma vez que sempre foi vista como maneira de expressão. Neste ritmo, não demorou muito para o rapper diminuir a frequência que produzia música e se jogar no mundo da moda.


Kanye sempre esteve próximo de ícones e figuras da moda. Don C e Virgil Abloh são os principais exemplos, Abloh era estilista pessoal de Kanye e hoje é diretor criativo da Louis Vuitton.


Como Kanye adquiriu tamanha dívida?


Bom, mas como uma figura tão famosa em múltiplas plataformas podia estar quebrada? Podemos citar três fatores.


Talvez o principal deles tenha sido a morte trágica e repentina de sua mãe, tendo em vista a relação tão próxima que ambos tinham. A mãe de Kanye, Donda West, teve problemas após algumas cirurgias estéticas mal sucedidas, que terminaram em fatalidade. “Ye”, como West é conhecido, sempre atrelou todo seu sucesso a sua mãe, mostrando a proximidade dos dois.


Não apenas tendo que lidar com a repentina morte de sua mãe, Kanye se manteve culpado por muitos anos. “Se eu nunca tivesse me mudado para Los Angeles, ela estaria viva. Eu não quero ir muito longe porque isso me levará às lágrimas” disse Kanye em uma entrevista à revista “Us Magazine”.


Além disso, no meio de todo acontecimento com a mãe e a depressão subsequente, o rapper ainda foi diagnosticado com transtorno bipolar, potencializando todos os atos que pareciam sem justificativa.


O terceiro fator é o desconhecimento do mercado da moda. O setor é brutalmente difícil, sendo uma indústria que exige custos iniciais significativos e pode prometer pouco retorno.


Apesar de uma crescente apreciação popular de seus projetos, West aprendeu a realidade da indústria da maneira mais difícil. Em 2009 ele colocou todos os seus esforços musicais de lado para trabalhar em sua gravadora, a Pastelle, que foi fechada após sete meses.


Suas colaborações com a Nike, nos tênis populares da Nike Air Yeezy, não diminuíram as perdas. Nem mesmo suas participações com as marcas Bape e Louis Vuitton foram capazes de lhe dar estabilidade financeira.


Muitos especialistas do setor da moda ocidental dizem que um erro muito comum é ter grandes visões sem a menor ideia do que podem custar para executar. Há despesas relacionadas à produção, vendas, compra, marketing e montagem da infraestrutura para gerenciar a logística de uma linha de moda e quase nunca o conhecimento dos artistas.


Reviravolta


Alguns anos depois, West criou um império bilionário por meio de sua nova marca de roupas: Yeezy. Sucesso presente, principalmente, com a colaboração que sua linha de roupa mantém com a Adidas. Foi aí que as coisas começaram a melhorar para Kanye.


Segundo a Forbes, nos últimos 12 meses, no ano de 2018, “Ye” ganhou 150 milhões de dólares, e tem uma projeção de 1.5 bilhão de dólares em vendas até o fim do ano de 2019. Foi com as aclamadas silhuetas dos Yeezy 350, 500 e 700 que Kanye se tornou símbolo da cultura “sneaker” e “hype” crescente no mundo todo.


Depois de algum tempo, Kanye West aprendeu a lidar com seu transtorno bipolar, e hoje em dia o vê como a chave para sua criatividade.


Em certo nível, sua dívida exorbitante não pareceu causar preocupação financeira real. Cada show em sua turnê “Yeezus” de 2013-2014 teria arrecadado US$ 1 milhão, segundo a Forbes. Junto com uma série de álbuns de sucesso, West conseguiu trazer um total de US$ 72 milhões antes dos impostos nos três anos seguintes.


O importante é entender o quanto uma visão mais administrativa e financeira de um negócio pode fazer com que ele decole ou quebre. Kanye teve ótimos motivos para perder a direção, mas o desconhecimento do mercado da moda foi um enorme agravante em seu momento de dívida.


Essa falta de entendimento de gestão acaba por levar muitos artistas à uma breve falência. Mesmo que esses tenham enorme talento e grandes trabalhos. Que bom que Kanye West deu a volta por cima.


11 visualizações